Maratona de Projeto Parque Cultural das 3 Pontas

Maratona de Projeto - Ponta do CoralO Ateliê Modelo de Arquitetura – AMA e o Centro Acadêmico Livre de Arquitetura – CALA da Universidade Federal de Santa Catarina convidam a todos para a Maratona de Projeto do Parque Cultural das 3 Pontas.

A Maratona de Projeto do Parque Cultural das 3 Pontas é uma ação do AMA e do Movimento Ponta do Coral 100% Pública e Parque Cultural das Três Pontas que irá selecionar projetos que revelem a beleza e reforcem a necessidade de se defender a Ponta do Coral como uma área de proteção 100% pública e livre de intervenções descaracterizantes. A Chamada se estende para estudantes, bem como coletivos artísticos, de qualquer nacionalidade, independente do nível de conhecimento ou da profissionalização, a fim de valorizar a pluralidade de olhares e criar um projeto paisagístico interdisciplinar da Ponta do Coral. A Chamada acontece de 25/08/12 a 26/08/12, para que no dia 26/08/12 seja divulgado o resultado. Os projetos selecionados participarão de uma exposição itinerante.

Estaremos recebendo as inscrições até o dia 24/08 através do e-mail: ufscama@gmail.com.

Para se inscrever basta enviar nome completo e número de matrícula ou entidade, para o e-mail, as equipes serão montadas no dia do evento, seguindo o modelo de Maratona de Projeto. 

Proposta da oficina:

A proposta da oficina é de promover um projeto interdisciplinar junto à comunidade, para que ideias e desejos sejam transformados em um desenho concreto para o Parque Cultural das 3 Pontas. O Parque Cultural das 3 Pontas é composto pela Ponta do Coral, Ponta do Lessa e Ponta do Goulart.  

Regras:

As equipes deverão ter membros de pelo menos dois cursos diferentes e no mínimo quatro pessoas. A área de intervenção é compreendida pelas 3 pontas: Ponta do  Coral, Ponta do Lessa e Ponta do Goulart que devem seguir as diretrizes:

Diretrizes gerais do Parque Cultural das 3 Pontas:

Infraestrutura e equipamentos públicos como praças, quiosques, mirantes, observatório, decks, parques infantis, praça para feiras, aquário municipal, entreposto de frutos do mar, duchas e banheiros públicos, academias publicas, ao ar livre, teatro de arena, jardins, bicicletários, via gastronômica.

Geração de trabalho e renda para a população e a economia local, nos setores da pesca artesanal e aquicultura, gastronomia, artesanato, lazer, turismo ecológico, histórico e cultural. Criação de rota de ostras. Capacitação da população local para gerenciamento do parque. Oficinas de pesca e fabricação de tarrafas, mostra de carpintaria naval e outros artesanatos com a implantação de ateliês.

Divulgar e difundir os valores da cultura ilhéu utilizando elementos como: rancho com embarcações típicas, produção e venda de produtos tradicionais, construção de canoas de garapuvu, passeios em embarcações típicas açorianas.

Atividades de educação ambiental para despertar a consciência sobre o meio ambiente. Utilizar mecanismos educacionais, como painéis ilustrando indivíduos da fauna e flora do mangue, mar e costões. Passeios de barco e trilhas ecológicas. Monitoramento ambiental da área, pesquisas científicas sobre a geo-biodiversidade local. Reflorestamento e ajardinamento paisagístico com espécies nativas.

Promover a integração do entorno urbano ao Parque Cultural das Três Pontas. Criar uma rede de mobilidade e acessibilidade entre as três pontas, e nos canais e rios do manguezal e a inserção destas na malha urbana de Florianópolis. Tratamentos das pavimentações apropriadas de integração e revitalização da orla. Construção de passarelas sobre vias, passeios, decks, ciclovias e caminhos, garantindo o acesso às áreas, bem como a desprivatização do acesso a orla da Baía Norte.

Diretrizes específicas de cada Ponta:

Ponta do Coral:

O Projeto do Parque Cultural das 3 Pontas prevê usos públicos e espaços de convívio, garantidos com o retorno do zoneamento para Área Verde de Lazer (AVL). A posição da Ponta do Coral é estratégica para a atividade da pesca artesanal.

Ponta do Lessa:

Atribuição de usos culturais e tradicionais, buscando o zoneamento como Área de Proteção Cultural (APC),

Garantia da conservação dos sítios arqueológicos, integrando a comunidade local ao Programa de Visitação e ressaltando a importância da pesca artesanal e dos usos tradicionais da região.

Ponta do Goulart:

A Ponta do Goulart configura uma elevação entre dois manguezais, o Parque Municipal do Manguezal do Itacorubi e Estação Ecológica Carijós, sendo assim Zona de Amortecimento e grande refugio da rica avifauna local.

Sua riqueza ecológica e cultural justifica a necessidade de conservação da área que tem grande potencial para atividades de lazer monitoradas, apoiadas no conceito de Condução Ambiental e Cultural por trilhas que levam às suas 8 praias, além de passeios ecológicos embarcados.

O projeto deve conter:

No mínimo quatro pranchas em formato A2 contendo um memorial descritivo com o desenvolvimento do conceito do projeto, assim como cada ponta terá que ter no mínimo uma prancha contendo seu projeto  paisagístico.

Programação:

25 de agosto

10:00 | Apresentação da área de intervenção

13:30 | Visita à área de intervenção

15:30 | Início da Maratona

26 de agosto

16:00 | Entrega do projeto

18:00 | Premiação e coquetel de encerramento