Temática do SeNEMAU Porto Alegre 2013

Autonomia, Aproximação e Arte

A temática que irá pautar as discussões do SeNEMAU Porto Alegre 2013 será “Autonomia, Aproximação e Arte’’. Essa concepção de temática se deu como consequência dos últimos estudos e trabalhos realizados pelo EMAV, em conjunto com comunidades que demonstraram grande interesse pela participação e entusiasmo pela prática de pensar seu próprio espaço. Essas comunidades participarão do Seminário e serão apresentadas a seguir.

Cada vez mais nos deslocamos do viver autônomo. A transformação do espaço nas grandes cidades é determinada por instâncias de poder político, econômico e técnico muito abrangentes aos quais a população não tem acesso, sendo assim heterônoma, ou seja, seus reais usuários não são capazes de controlá-la. As formas de ocupar o espaço público, os padrões arquitetônicos residenciais – individuais e coletivos -, a configuração da malha viária urbana, são determinados por essas instâncias alheias e, mesmo com intenções de criação de espaços de participação popular para decidir os rumos da cidade, pouco se avança em termos de real autonomia coletiva dos cidadãos.

O termo autonomia coletiva, aparentemente paradoxal, carrega em si uma abordagem da autonomia que não a caracteriza como a não-interferência alheia, e sim como a interferência positiva dos indivíduos no coletivo ao qual pertencem, portanto como um direito e uma capacidade para participar e decidir coletivamente. Para tanto, é necessária a Aproximação das partes, para que essa autonomia não se defina como um individualismo insensível e inconsequente.
Nas últimas décadas, muito foi discutido sobre o que é o direito à cidade. Este é muitas vezes referido como acesso à infraestrutura e recursos urbanos, além do direito à moradia digna. Entendemos, entretanto, que o direito à cidade não significa simplesmente acesso ao que a cidade tem a oferecer, tal como ela é, mas o direito de decidir o que a cidade será: o direito de imaginar e realizar a cidade, autônoma e coletivamente.

Muitas vezes, também, já se debateu critérios sobre o que pode ser o conceito de arte. Em nossa discussão, partimos de uma definição abrangente, de que arte está relacionada à imaginação e à postura criativa, e não o objeto ou o espetáculo estético. Portanto, está imbuída nessa concepção uma valorização do processo sobre o resultado final de uma criação.

Dessa problemática – de uma cidade caracterizada pela heterogenia, na eminência do individualismo como ideia de liberdade e da ótica restritiva e elitista perante a arte – surgem os conceitos fundamentais que serão objeto de reflexão e discussão do SeNEMAU Porto Alegre 2013. A Autonomia positiva das comunidades, a Aproximação como a inter-relação entre os indivíduos e entre as diferentes comunidades (inclusive a comunidade acadêmica), e a Arte como postura criativa em relação ao próprio espaço e como expressão da autonomia.

A temática é uma proposta que deverá guiar as discussões e as atividades práticas realizadas durante o evento, e os conceitos estão em aberto para serem discutidos de forma colaborativa entre todos os participantes – estudantes, professores, comunidades convidadas, e demais pessoas que venham a contribuir com o Seminário. Dessa forma, o seu próprio formato foi pensado para estimular a reflexão do papel do arquiteto e urbanista e da universidade na sociedade, possibilitando a ida e vinda de fundamentos conceituais com a prática dos participantes, gerando assim críticas alimentadoras de conceitos revisitados, habilitando, por sua vez, novas práticas.

Fonte: SeNEMAU Porto Alegre 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s