Ponta do Leal 2012

O contato do AMA com a comunidade inicia-se em 2005, ano em que surge uma proposta de realocação da comunidade, e estende-se até o início das obras de construção de um conjunto habitacional. Durante esse período, o AMA acompanhou o envolvimento político e a luta pela qualidade das condições de moradia. 

A comunidade da Ponta do Leal, localizada no Balneário do Estreito em Florianópolis, formada por 90 famílias, surge na década de 60 a partir de alguns ranchos de pesca. Com o seu crescimento, as casas passam a ocupar a orla da praia, parte delas sobre palafitas, até que, em 2005, surge a proposta de demolição das palafitas e realocação da comunidade para o bairro Monte Cristo, em virtude da intenção de expansão da Beira-Mar continental por parte da Prefeitura.

Vídeo: Ponta do Leal – AMA 2007

Os moradores da Ponta do Leal resistem fortemente à proposta, tendo em vista a insegurança do bairro indicado, o tamanho reduzido das unidades habitacionais e a distância do mar, fonte de renda de muitas famílias. Após descobrirem que o terreno vizinho à comunidade, utilizado pela CASAN como um estacionamento, pertencia à União e poderia ser utilizado para habitação de interesse social, buscam a construção de um conjunto habitacional em tal terreno como alternativa a realocação proposta. 

O AMA, então, sob orientação do Prof. Lino Fernando Bragança Peres, a partir de 2008, desenvolve várias propostas de habitação, discutindo diferentes alternativas com a comunidade e suas lideranças. Nos projetos, foram considerados fatores como um centro comunitário, ranchos, espaço de lazer externo aberto para o comércio e espaço para trabalho e renda.

Estudo preliminar de moradias para a Ponta do Leal

abril de 2012

julho de 2012

Fachada Sul em perspectiva.
Vista da praia a partir da ponta da praia.
Vista aérea dos fundos do lote sobre esboço da proposta.

Haveria a possibilidade de agrupar famílias que hoje vivem em coabitação, dando maior flexibilidade de agrupamento familiar, germinando-se apartamentos. No térreo, agrupariam-se famílias que possuem idosos ou são muito numerosas. Estava prevista também a construção de rampas e uma coluna de elevadores para acesso aos pavimentos, além de sistema de captação de água da chuva e painéis solares para reduzir o consumo de energia. No térreo, com os pilotis, gerariam-se áreas de lazer, aproveitando-se as árvores existentes para um projeto adequado de paisagismo. Seriam construídas instalações na parte frontal dos blocos (parte norte) para geração de renda e local para a Associação de Moradores. Também, integraria-se a parte térrea do projeto com as novas instalações dos pescadores, articulando a parte do trabalho com a moradia da comunidade.

Devido as complexidades nas negociações e a urgência de chegarem a um acordo, o projeto elaborado pelo Escritório Modelo não foi escolhido pela comunidade, a qual optou pelo projeto apresentado pela prefeitura, um condomínio planta H tipo COHAB. Para os moradores, naquele momento, a prioridade era de um residencial que acolhesse o máximo de famílias, e a proposta com pilotis excluía um andar inteiro de apartamentos. Ainda assim, algumas melhorias foram conquistadas em cima do projeto da prefeitura, como o aumento da área por apartamento, a qual contribuiu para uma maior qualidade arquitetônica e conforto das famílias.



Condomínio Habitacional construído pela Prefeitura na Ponta do Leal
Disponível em: <https://www.nsctotal.com.br/noticias/apartamentos-sao-entregues-para-moradores-da-ponta-do-leal-veja-o-que-mudou-para-a>

Mesmo com a escolha final do projeto, o AMA continuou acompanhando o processo de resistência e organização dos moradores. Na etapa final, um pouco antes da entrega do residencial, foi retomado o contato entre o AMA e comunidade, e iniciou-se uma nova discussão para a elaboração de um centro comunitário e a adequação dos espaços de convivência, que ficaram pendentes no projeto executado.

Membros

Ana Bigi, Isis Soares, Juliana Serafim, Osnildo Adão Wan Dall Júnior, Julian Francisco Piran.

Professor Orientador

Lino Peres



Quer saber mais sobre a Ponta do Leal?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s