Comissões Internas

As Comissões Internas do AMA são responsáveis pela organização interna do Ateliê, abaixo você encontra a descrição de cada uma e os os membros desse semestre:


COMUNICA

É a comissão responsável pela divulgação das nossas atividades e trabalhos com a comunidade acadêmica e com o exterior da universidade. Ela é o rosto da AMA. Responsável pela aproximação nossa com os estudantes do curso, assim, garante o envolvimento destes e exerce grande importância na renovação de membros. De forma mais concreta, registra e divulga atividades (reuniões, formações, seminários), cria artes de divulgação, atualiza as mídias sociais (site, instagram, facebook, twitter, entre outros)faz o  repasse dos feedbacks recebidos, envia formulários e busca inovar as formas de comunicação.

Todo semestre, essa comissão deverá efetuar um pequeno curso no Illustrator e em outros aplicativos essenciais para criar as artes no decorrer do semestre, apresentar a paleta de cores, fontes e padrões de cada arte, formas de divulgação, planejamento e como é organizada a divisão de tarefas. 

Possui rotatividade de 6 em 6 meses.

Membros: Igor de March, Diego Caramez, Hellen Sandrini, Julia Anacleto e Júlia Farias. 


ARTICULA

Comissão responsável por representar o AMA para o corpo docente, na resolução de problemas e na comunicação com outros EMAUS. Basicamente, vai resolver a burocracia e os perrengues. 

Encarregada pelo preenchimento das inscrições nos editais, por buscar um professor orientador responsável por essa inscrição (quando for exigido). Acompanha editais lançados de bolsas, (probolsas, cau, fapesc, fórum nacional de reforma urbana, prefeituras) seminários e eventos de extensão (UFSC na Praça, SEPEX, CEBEU, SEURS). Ela garante a permanência dos estudantes e os incentiva a entrar para a entidade por meio de bolsas.

Terá uma rotatividade maior (3 em 3 meses), deverá apresentar como funciona o acompanhamento dos editais e comunicação com as instituições aos novos integrantes, fazer um calendário com as programações anuais, eventos de extensão e tarefas pontuais da comissão, para que as informações não sejam perdidas quando a rotatividade acontecer.

Membros: Chiara Giambelli, Clara Bragança, Diego Caramez e Samla Gonçalves.


REGISTRA: 

A comissão subdivide-se em: Infra, Doca e Fina.

  • INFRA

É encarregada pela manutenção do espaço físico, com a cobrança do cumprimento da rotatividade da limpeza e pelo controle e manutenção do patrimônio  (computadores, lâmpadas, caixas de som) e pela vistoria de materiais (instrumentos de desenho ou outros ofícios, livros da biblioteca, utensílios da copa, materiais de limpeza). 

Membros: Igor de March, Isabella Savi e Helena Zapelini.

  • DOCA

É responsável por organizar, redigir e editar a documentação, também deve se preocupar em como facilitar, para os futuros membros, a compreensão da nossa proposta como entidade de extensão e a nossa forma de organização interna, por meio de manuais e documentações do que foi feito até então no Ateliê Modelo, deve organizar, catalogar e disponibilizar o acervo (livros, revistas, artigos). Também cabe a essa comissão, acompanhar a atualização dos documentos dos projetos de extensão realizados durante o semestre. 

Membros: Ana Maria de Oliveira, Chiara Giambelli, Clara Bragança, Isabella Savi e Samla Gonçalves.

  • FINA

É responsável pela organização do caixa e registrar as entradas e saídas, buscar financiamento, liberar a verba para compra de materiais tanto para a manutenção da infraestrutura do espaço físico, quanto para as atividades e dinâmicas, fazer a frente de um plano financeiro para desenvolver atividades quando necessário, futuramente cuidará da prestação de contas do CNPJ. 

A rotatividade acontecerá 1 vez por ano para melhor administração das finanças. 

Membros: Chiara Giambelli, Clara Bragança, Diego Caramez e Samla Gonçalves.


FORMA

É responsável por buscar e organizar as formações que possam enriquecer as nossas discussões e nos aprofundar nas nossas propostas. Seria a comissão que proporciona o ensino na busca por satisfazer a tríade universitária. Deverá estar sempre em contato com livros, documentários, entre outros meios de informação para ter um repertório maior e ideias para que as formações sejam construtivas, poderão ser construídas formações conjuntas com as outras entidades e outras pessoas do curso ou formações internas para membros do Ateliê, buscar pessoas que dominam o discurso sobre o tema estudado que possa participar de por exemplo uma roda de conversa, trazer metodologias diversas para a realização da formação. 

Deve-se estabelecer  no início do semestre um plano anual para as formações, com propostas de temas específicos que se desejam estudar no decorrer do ano para que a comissão seja mais direta.

Membros: Ana Maria de Oliveira, Helena Zapelini, Igor de March e Júlia Farias.